Por que participar de feiras de negócios?

Por que participar de feiras de negócios?

As feiras de negócio são uma estratégia mercadológica que tem dois principais objetivos: captar clientes e entender as suas necessidades. Além disso, as feiras também são assertivas para promover ações de relacionamento e apresentar novidades ao mercado. É uma ótima estratégia tanto para grandes negócios, quanto para médios, pequenos e micro.

A participação de todas as áreas da empresa nas feiras é essencial, visto que elas permitem estratégias diferentes, que podem ser interessantes sob diversos aspectos. O marketing pode usar a feira como estratégia para divulgar uma nova marca, o comercial pode prospectar novos clientes, etc.

O mercado está em constante mudança, sempre se adaptando às exigências dos consumidores. As empresas precisam acompanhar essas mudanças, para se manterem relevantes e atenderem às necessidades do público. A Pisani está atenta a isso e já confirmou presença em três importantes feiras em 2021, e na Mercoagro que acaba de ser transferida para o primeiro trimestre de 2022.  As feiras são:

A Mercoagro é uma feira que ocorre em Chapecó/SC. A feira é uma grande geradora de crescimento do setor agropecuário brasileiro, pois ao difundir tecnologias e conhecimentos e gerar aproximação entre fornecedores e consumidores, desenvolve a economia. A Mercoagro fomenta negócios e interliga empresas em network, tanto no mercado nacional, quanto no internacional.

A Mergoagro é uma grande oportunidade, também, para o setor da carne, com líderes do segmento de diversos países. Ela está localizada em um dos principais pólos agroindustriais do mundo, a cidade de Chapecó/SC, na região da maior concentração de frigoríficos, onde surgiram as maiores indústrias de agronegócio do Brasil.

A Pisani participará da feira apresentando suas soluções em plástico para o setor agropecuário!

Clique aqui e saiba mais sobre a feira. 

A Fispal é uma feira para quem deseja abrir uma pequena fábrica ou já trabalha na Indústria de Alimentos; Bebidas e Embalagem. O propósito da feira é contribuir para a inovação na indústria alimentícia brasileira, ajudando a indústria e os novos empreendedores a enfrentar os desafios e atender as demandas cada vez mais exigentes dos consumidores.

Em 2021, a feira ocorrerá de 22 a 25 de junho, na São Paulo Expo, SP. A Pisani participará apresentando suas soluções em plástico para o setor alimentício, como garrafeiras, embalagens, bandejas e muitos outros produtos.

Clique aqui e saiba mais sobre a feira. 

O Brasil é um dos maiores fornecedores de proteína animal do mundo, com foco nas carnes bovina, suína e de aves. Com as evoluções do mercado, fornecedores estão tendo que criar e implantar tecnologias para buscar precisão e produtividade, buscando atender as necessidades do mercado. A III Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal (Expomeat) é uma feira completa da indústria da carne, que reúne toda a cadeia em um só lugar. A tarefa da feira é estabelecer a conexão entre os fornecedores com o processamento da proteína animal, concentrando em um mesmo local a disponibilidade de todos os serviços e produtos.

O evento será de 21 a 23 de setembro de 2021, no Pavilhão de Exposições Anhembi, em São Paulo/SP. A Pisani participará apresentando suas soluções em plástico para o setor.

Clique aqui e saiba mais sobre a Expomeat.

A Movimat é o mais completo evento que reúne toda a cadeia de intralogística e supply chain da América Latina. A feira é realizada junto à Fenatran, e reúne compradores da indústria, distribuição, atacado, varejo e comércio eletrônico, além de soluções integradas voltadas à indústria 4.0. 

A feira ocorre de 18 a 22 de outubro de 2021, na São Paulo Expo, SP. A Pisani estará expondo no evento suas soluções em plástico para o setor de logística.

Clique aqui e saiba mais sobre a Movimat.

Deixe um comentário

Compartilhe este post

Share on linkedin
LinkedIn

Posts recentes

Mercado do vinho cresce no Brasil em 2020

Mercado do vinho cresce no Brasil em 2020

Com o fechamento dos bares e restaurantes, e com a proibição de festividades e do turismo por alguns meses, devido à pandemia, o mercado do vinho teve impacto negativo no mundo todo. A previsão foi de uma queda de 10,5% na comercialização da bebida em todos os países. Mas, conforme a VEJA, o Brasil foi contra essa estimativa, e teve um crescimento de 27,8% no volume de vinho comercializado no primeiro semestre de 2020, em relação mesmo período do ano passado. Ainda conforme a VEJA, em média, cada brasileiro consumiu 2,81 litros de vinho no período.

Podemos dizer que o vinho é, oficialmente, a bebida da quarentena! Acredita-se que essa mudança ocorreu devido às pessoas estarem passando mais tempo em casa e, assim, buscarem novas experiências, como cursos on-line e degustações. Uma curiosidade, é que o brasileiro prefere comprar vinho tinto, mas, nos últimos anos, também tem apreciado muito os vinhos rosés. 

A produção nacional de uva, vinhos e sucos de uva está concentrada principalmente no estado do Rio Grande do Sul, onde está localizada a nossa matriz. Mas não é somente no Sul do Brasil que a vindima recebe destaque. Cultivares de uvas voltadas à produção de suco posicionam o Vale do São Francisco, em pleno sertão nordestino, como polo produtor da fruta, ao lado da Serra Gaúcha. A produção de uva na região do Nordeste possui especificidades que a diferencia da produção no Sul do Brasil. Em lugares quentes, os processos fisiológicos das plantas são acelerados e a propagação é muito rápida.

Um estudo feito por pesquisadores da Embrapa Semiárido, de Petrolina, e da Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves, mapeou áreas do Nordeste que apresentam clima mais favorável para cultivo de uvas para consumo in natura ou para produção de vinhos. Segundo levantamento, não há restrições para a produção na região, sendo que as zonas com maior aptidão para produção de uva para consumo in natura abrangem os estados da Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão. Para produção de uva para vinho, destacam-se as regiões de Paraíba, Alagoas, Sergipe e o sudoeste do Maranhão. Uma curiosidade é que a Pisani também está no Nordeste do Brasil, onde conta com uma unidade em Recife/PE.

A Pisani atua fortemente oferecendo materiais plásticos que auxiliam na colheita, armazenamento e transporte de uva. Possui diversos modelos de caixas plásticas para uso especial em hortifrutigrangeiros, que foram desenvolvidas para agilizar a ventilação e o resfriamento e reduzir o volume no transporte. Também atua no transporte e armazenamento de garrafas de vinho e sucos com tamanhos, formatos e materiais variados.

Nesta época do ano, iniciam as preparações para a colheita da uva na região Sul do Brasil, que ocorre entre janeiro e abril, dependendo da variedade. Fique atento e garanta os materiais necessários para uma vindima de sucesso!

Deixe um comentário

Compartilhe este post

Share on linkedin
LinkedIn

Posts recentes