Mercado do vinho cresce no Brasil em 2020

Com o fechamento dos bares e restaurantes, e com a proibição de festividades e do turismo por alguns meses, devido à pandemia, o mercado do vinho teve impacto negativo no mundo todo. A previsão foi de uma queda de 10,5% na comercialização da bebida em todos os países. Mas, conforme a VEJA, o Brasil foi contra essa estimativa, e teve um crescimento de 27,8% no volume de vinho comercializado no primeiro semestre de 2020, em relação mesmo período do ano passado. Ainda conforme a VEJA, em média, cada brasileiro consumiu 2,81 litros de vinho no período.

Podemos dizer que o vinho é, oficialmente, a bebida da quarentena! Acredita-se que essa mudança ocorreu devido às pessoas estarem passando mais tempo em casa e, assim, buscarem novas experiências, como cursos on-line e degustações. Uma curiosidade, é que o brasileiro prefere comprar vinho tinto, mas, nos últimos anos, também tem apreciado muito os vinhos rosés. 

A produção nacional de uva, vinhos e sucos de uva está concentrada principalmente no estado do Rio Grande do Sul, onde está localizada a nossa matriz. Mas não é somente no Sul do Brasil que a vindima recebe destaque. Cultivares de uvas voltadas à produção de suco posicionam o Vale do São Francisco, em pleno sertão nordestino, como polo produtor da fruta, ao lado da Serra Gaúcha. A produção de uva na região do Nordeste possui especificidades que a diferencia da produção no Sul do Brasil. Em lugares quentes, os processos fisiológicos das plantas são acelerados e a propagação é muito rápida.

Um estudo feito por pesquisadores da Embrapa Semiárido, de Petrolina, e da Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves, mapeou áreas do Nordeste que apresentam clima mais favorável para cultivo de uvas para consumo in natura ou para produção de vinhos. Segundo levantamento, não há restrições para a produção na região, sendo que as zonas com maior aptidão para produção de uva para consumo in natura abrangem os estados da Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão. Para produção de uva para vinho, destacam-se as regiões de Paraíba, Alagoas, Sergipe e o sudoeste do Maranhão. Uma curiosidade é que a Pisani também está no Nordeste do Brasil, onde conta com uma unidade em Recife/PE.

A Pisani atua fortemente oferecendo materiais plásticos que auxiliam na colheita, armazenamento e transporte de uva. Possui diversos modelos de caixas plásticas para uso especial em hortifrutigrangeiros, que foram desenvolvidas para agilizar a ventilação e o resfriamento e reduzir o volume no transporte. Também atua no transporte e armazenamento de garrafas de vinho e sucos com tamanhos, formatos e materiais variados.

Nesta época do ano, iniciam as preparações para a colheita da uva na região Sul do Brasil, que ocorre entre janeiro e abril, dependendo da variedade. Fique atento e garanta os materiais necessários para uma vindima de sucesso!

Deixe um comentário

Compartilhe este post

Share on linkedin
LinkedIn

Posts recentes